Marcas Famosas









Marcas Famosas

A marca é um modo  simbólico de identificar produtos e serviços dcabeças.jpge determinada entidade.  Funciona como um verdadeiro sinal de presença, um modo de identificação imediata, uma pegada.


É comum imaginarmos a marca apenas como um projeto gráfico em forma de signo, ícone, desenhado com design composto por logotipos ou símbolos únicos ou  combinados entre si. Porém, o âmago da marca está no seu objetivo: de prosperidade para a empresa, de transmitir a competência e o serviço que aquela entidade realiza, independentemente da representação da marca. Mesmo sendo  mostrada apenas através de um nome - a famosa marca verbal.


O poder da imagem exposta pela marca ultrapassa  níveis apenas visuais estéticos. Ela passeia   pelo físico, o agradável ao olhar,   até  patamares  inconscientes de despertar certo desejo no público com intuito de levar o consumidor a de fato, adquirir o que aquela marca oferece.

 

As marcas mais famosas não vendem produtos ou serviços. As marcas famosas vendem sonhos e criam relação automática entre produto oferecido e a marca. É como pensar em carro de luxo e imaginar uma Ferrari. Mesmo que ter uma Ferrari seja algo para poucos, esta marca não sobrevive apenas da venda de seus veículos. A marca se consolidou de tal forma que ela consegue faturar apenas com a impressão de seu cavalo negro em uma miniatura, camiseta ou boné. 


Mas o caminho que se deve trilhar para que uma marca se torne famosa é longo e exige muito mais que sorte.  É preciso estudo e muito trabalho. Neste site você encontrará o segredo das marcas famosas, informações importantes  que te ajudarão a  inserir  sua marca no hall da fama  e  acertar em cheio na identidade do seu negócio .

 Há quem diga que o surgimento das marcas se deu após a ebulição da Revolução Industrial, tempo em que a rapidez e a inovação tecnológica  eram palavras  chave. Talvez o  capitalismo que acabara de nascer tenha despertado um sentimento  da divulgação dos produtos que  agora  assumiam um cunho industrial.

 

História das Marcas


brasão.jpg

Mas a existência das marcas é um fenômeno muito mais antigo, que começou ainda na pré-história. Caçadores desta época, afim de  indicar propriedade, gravavam suas diversas armas. Ceramistas romanos e gregos friccionavam o dedo polegar  na argila ainda úmida de seus potes para identificar sua origem.

 

Famílias e grupos corporativos  usavam  os tradicionais brasões heráldicos para se diferenciarem. Fumo e remédios eram marcados na América, até chegamos hoje às marcas atuais, muitas delas famosas, que  além de representarem bem seus produtos, se renovaram graficamente ao longo dos anos e muitas se consagraram, e são reconhecidas por várias gerações.

 

Junto ao sucesso de uma marca está o marketing, organização de processos que visam encontrar e manter clientes através de técnicas de estudo de mercado, planejamento, desenvolvimento de produtos e serviços que atendam às necessidades da clientela,  precificação justa e outros ítens que garantem a fixação da organização no mercado.

 

Logo, aliar a sua marca às ferramentas que o marketing dispõe é o primeiro passo  para assegurar tempos mais p?osperos e solidificação de sua entidade.

 

E a diferença entre Logotipo e Logomarca?

 

Uma coisa é certa. Elas não são a mesma coisa. Na verdade os logotipos são compostos apenas por letras. As logomarcas além de conterem algum tipo de texto, também agregam símbolo.

Para Newton César, autor do livro “Direção de Arte em Propaganda” a diferença entre um termo e outro não se liga apenas a grafismos ou identificação empresarial.


Alguns falam em logomarca. Outros falam em logotipo. Qual a diferença?

Basicamente, logomarca é quando se cria uma marca, um símbolo. Não importa se para empresa ou indivíduo. Se você puxar pela memória, vai lembrar que o cantor Prince numa determinada época deixou de se chamar Prince. Virou um símbolo, uma logomarca.

Logotipo, embora tenha a mesma função de identificação que a logomarca, é a representação da logomarca apenas em tipologia. É um símbolo, no fim das contas, mas só com letras. Coca-Cola é um logotipo. Shell, o da concha, é uma logomarca. Fácil entender.


Trecho do livro “ Direção de Arte em Propaganda” de Newton César